Agricultura sustentável

Agricultura sustentável: entenda sua importância no campo

Por Marketing
Escrito em 27 de maio de 2020
Atualizado em 17 de junho de 2020
Blog

Nas últimas décadas, a população tem procurado consumir itens e alimentos que tenham sido produzidos de forma mais respeitosa com o meio ambiente e a sociedade em geral. As atividades rurais estão no cerne das crescentes discussões sobre as mudanças climáticas globais e as antigas práticas hoje dão espaço para a agricultura sustentável.

Diferentemente do que muita gente pensa, a agricultura sustentável foca minimizar os impactos ambientais ao mesmo tempo em que valoriza o desempenho econômico dos produtores e da nação. Contudo, esse conceito ainda é um pouco confuso para quem vive no campo e está fora dos debates intelectuais sobre sustentabilidade.

A dúvida que fica é: como colocar em prática a agricultura sustentável? Para esclarecer essa e outras questões, elaboramos este artigo para você. Acompanhe!

O que é agricultura sustentável?

A agricultura sustentável é aquela que respeita o meio ambiente, é justa para a sociedade e, também, economicamente viável. Ainda, deve garantir que as futuras gerações consigam suprir as suas próprias necessidades de produção e, claro, tenham qualidade de vida na Terra.

Qualquer atividade ou sistema de produção que se intitule sustentável deve seguir essas premissas. Ou seja, a agricultura sustentável procura conservar os recursos naturais e fornecer produtos saudáveis sem interferir nos níveis tecnológicos de segurança alimentar já alcançados pela população.

Qual a sua importância?

A agricultura já passou por diversas mudanças, desde que a humanidade passou a cultivar seus alimentos em vez de apenas coletá-los na natureza. No final da Segunda Guerra Mundial, a Revolução Verde foi palco de grandes inovações tecnológicas no campo, que aumentaram exponencialmente a produtividade na lavoura e a qualidade dos alimentos.

No entanto, o crescimento econômico e industrial da sociedade não levou em consideração os impactos causados ao meio ambiente. De modo desenfreado, consumimos nossos recursos naturais, devastamos vastas áreas florestais e poluímos ar, solo e água.

O problema é que esses bens são finitos. Isso significa que a velocidade e a maneira como os utilizamos comprometem os ciclos naturais de tal forma que estamos caminhando para o seu esgotamento. Além disso, tudo o que fazemos sobre a Terra provoca alterações significativas.

Por exemplo, o desmatamento de florestas tropicais afeta o clima global e, como consequência, interfere no regime de chuvas de diversas regiões. Para quem trabalha na lavoura e depende da sazonalidade das águas sabe bem da gravidade e dos prejuízos disso, não é mesmo?

Nesse contexto, é fundamental e urgente que o agronegócio se reinvente e dê lugar para a revolução sustentável — caso contrário, o sistema entrará em colapso por causa de um problema que ele mesmo criou.

Visto que a demanda mundial por alimentos é cada vez maior e que as pessoas buscam por produtos menos agressivos ao meio ambiente e à própria saúde, a sustentabilidade na agricultura prevê o uso racional dos recursos hídricos e a diminuição do uso de agrotóxicos. Mais adiante veremos como colocar isso em prática.

Quais os benefícios da agricultura sustentável?

As vantagens de um campo sustentável não são poucas. Além de permitir que a natureza complete seus ciclos e garantir que as próximas gerações continuem usufruindo dos recursos disponíveis, a prática da agricultura sustentável é uma — senão a única — forma de dar continuidade às atividades da lavoura.

O uso racional de todos os recursos naturais e a diminuição dos impactos ao meio ambiente dão retorno econômico aos produtores, já que não há desperdício nem custo com estratégias de recuperação do solo e de cursos d’água. Além disso, os consumidores valorizam, cada vez mais, os alimentos produzidos com o mínimo de agrotóxicos oriundos de empresas e produtores rurais responsáveis e conscientes ambientalmente.

Entre os benefícios da agricultura sustentável podemos destacar:

  • redução do desperdício;
  • otimização dos recursos naturais;
  • produção de alimentos mais saudáveis e seguros;
  • promoção do bem-estar social de consumidores e fornecedores;
  • padronização da qualidade da matéria-prima;
  • garantia de abastecimento futuro;
  • melhora na imagem da empresa e do produtor frente o consumidor.

Como praticar a agricultura sustentável no campo?

Muito bem, mas o que pode ser feito para colocar em prática a agricultura sustentável? De que forma aumentar a produção utilizando melhor os recursos em menor área? Veja nossas dicas a seguir.

Implementar Sistemas Integrados de produção

O Sistema Integrado Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) é uma solução para aliar as atividades em uma mesma área, com o objetivo de otimizar todos os recursos utilizados nos seus respectivos produtos. Além de sustentável, a prática aumenta as fontes de renda dos produtores e estreita os laços trabalhistas da comunidade.

Instalar sistemas de captação de água da chuva

A agricultura é um dos setores que mais utiliza os recursos hídricos do planeta e, por isso, deve se preocupar em poupá-los. Uma alternativa viável e econômica para os produtores rurais é instalar sistemas de captação de água da chuva.

Com materiais simples, como reservatórios e canos de PVC, é possível coletar água da chuva para utilizar, inclusive, em épocas de seca. É importante que a água seja filtrada antes de ser armazenada.

Utilizar fontes de energia renováveis

Outra prática que é sustentável e supereconômica para os produtores rurais é o uso de fontes de energia renováveis no campo. Toda atividade rural necessita de energia elétrica, e isso gera um custo alto no fim do mês.

A implementação de painéis solares e hélices para captação eólica garante a eletricidade para a propriedade. Além dessas, a biomassa e o biodiesel são estratégias igualmente oportunas para o campo.

Reduzir o uso de agrotóxicos

Uma das grandes exigências dos consumidores é a redução do uso de agrotóxicos nas lavouras, tanto para garantir a seguridade dos alimentos quanto para não poluírem o solo e os cursos d’água.

Uma das formas de fazer isso é estabelecer estratégias de controle biológico de pragas ou, ainda, utilizar pesticidas naturais à base de tabaco, alho, estrume e folhas de tomate e urtiga, por exemplo.

Garantir a fertilidade dos solos

Assegurar a fertilidade dos solos é outra maneira de ser sustentável no campo, já que o esgotamento dos nutrientes é um dos graves problemas das lavouras. Solo fértil é sinônimo de produtividade, já que as culturas conseguem absorver os elementos para se desenvolverem plenamente.

O uso da tecnologia e de adubos orgânicos modernos — como o Supergan — garante o aporte de nutrientes para as plantas, além de melhorar as características físicas, químicas e biológicas do solo. Isso assegura a retenção de água pelo substrato e, também, a aeração necessária para que as raízes se desenvolvam.

Tudo isso contribui para uma lavoura sadia e, como você sabe, uma planta sadia é mais resistente ao ataque de pragas — o que colabora para a diminuição do uso de defensivos químicos.

Como você viu, chegamos a um ponto em que não podemos mais negligenciar a necessidade de mudanças no agronegócio. Portanto, quem deseja manter um espaço no mercado consumidor precisa se adequar às suas exigências.

A prática da agricultura sustentável vem para minimizar os impactos ambientais, mas também para assegurar a continuidade das atividades rurais em um futuro não tão distante de nós. Com algumas atitudes simples e viáveis é possível aumentar a produtividade sem comprometer excessivamente o nosso meio.

Quer fazer parte disso e saber como nossas soluções podem ajudar o seu negócio? Então, entre em contato conosco. Teremos prazer em atendê-lo.

CTA_Agricultura 4.0_04

Deixe um comentário

três × 4 =

Fique por dentro

Fique por dentro de todas as nossas novidades e soluções, do mercado de
agropecuaria, saneamento e bens de consumo.