Tratamento de esgoto: como melhorar com a biotecnologia?

tratamento-de-esgoto-como-melhorar-com-a-biotecnologia.jpeg

O esgoto produzido por sanitários e cozinhas de grandes empresas nada mais do que é matéria orgânica em um nível de alta concentração. Tradicionalmente, esse material é tratado com produtos químicos e filtragem mecânica que neutralizam seu aspecto tóxico. Mas se esse material é orgânico, não seria possível fazer um tratamento de esgoto mais sustentável?

Mesmo que haja substâncias derivadas de materiais mais complexos, como óleos, é possível tratar o esgoto de uma empresa com compostos de microrganismos, com o uso da biotecnologia.

Neste artigo, você vai entender como o tratamento do esgoto industrial pode ser feito com soluções que a própria natureza dá e como o processo pode ser melhorado. Confira!

Por que o tratamento de esgoto precisa ser feito?

Além de fluídos industriais, que merecem tratamento próprio, nenhuma empresa pode lançar seu esgoto doméstico — que inclui aquele que vem de sanitários, ralos e cozinhas — no meio ambiente.

Como consta na Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/98), as empresas não podem funcionar sem receber as licenças ambientais, que vão analisar as políticas de saneamento, uso do solo e de prevenção, mitigação e remediação de riscos ambientais.

Sem saneamento dos fluídos domésticos e industriais de uma empresa, cria-se grandes riscos para a meio ambiente, colaboradores e comunidades locais, já que o material não tratado costuma ser lançado em rios, lagos e mares.

Como a biotecnologia melhora esse processo?

A biotecnologia otimiza o saneamento básico porque ela oferece conjuntos de microrganismos que decompõem a matéria orgânica do esgoto. Na prática, esses organismos se alimentam do próprio esgoto. Mesmo os fluídos químicos podem ser neutralizados com esse tipo de tratamento.

Esse processo consegue aumentar a eficiência de um processo natural com crescimento constante de grupos de microrganismos. Se você trabalha com a gestão ambiental de alguma indústria, vale a pena procurar por empresa que oferecem soluções na área de biotecnologia para o saneamento.

Além do tratamento dos fluídos, existem grupos de microrganismos que podem ser utilizados para a limpeza de encanamentos e prevenção de entupimentos. Alguns cases de sucesso do uso da biotecnologia na indústria são: redução de excesso de lodo residual em lavanderias industriais e decomposição de açúcares nos fluidos expelidos por indústria de bebidas.

Quais resíduos industriais podem ser neutralizados?

Com o desenvolvimento da biotecnologia, praticamente todo resíduo pode ser tratado por compostos de microrganismos. É possível reduzir o volume de lodo em sistemas tradicionais de tratamento de esgoto, degradar óleos expelidos que são baseados em petróleo e até reduzir compostos específicos, como proteína, amido e lactose.

Um dos maiores problemas no tratamento do esgoto doméstico de indústrias que têm cozinhas e restaurantes está nas caixas de gordura. Para evitar o uso dos ácidos tradicionais, é possível utilizar microrganismos, como os que estão presentes no BioCubo, produto da Superbac.

Ele é composto com alta concentração de organismos que são liberados conforme a vazão da caixa de gordura. A vantagem em utilizá-lo é que os microrganismos são liberados 24 horas por dia, durante 7 dias por semana. Assim, eles conseguem evitar odores, entupimento e proliferação de insetos e roedores.

Agora você já sabe como a biotecnologia pode ajudar a sua empresa a ser mais ecológica graças à oferta de boas opções para o tratamento de esgoto com microrganismos. Assim, você reduz o volume dos resíduos, evita odores e pode até ganhar em produtividade com o uso de produtos para evitar danos em maquinários.

Ainda tem alguma dúvida sobre o uso da biotecnologia no saneamento? Deixe seu comentário no post!

 

Deixe um comentário

19 + 16 =