Limpeza de fossa séptica: entenda a importância e saiba quando fazer

limpeza-de-fossa-septica-entenda-a-importancia-e-saiba-quando-fazer.jpeg

As fossas sépticas são muito importantes para casas na zona rural, em localidades isoladas ou que ainda não estejam conectadas à rede de coleta de esgoto do município. Elas fazem o tratamento da água vinda dos vasos sanitários, pias e ralos, permitindo que ela seja devolvida parcialmente limpa e cause menos impacto ambiental.

Mas como fazer a limpeza de fossa séptica? E qual a importância desse processo? Acompanhe o texto e veja todos os detalhes!

Qual a importância de fazer a limpeza de fossa séptica?

A limpeza da fossa séptica é fundamental para o seu bom funcionamento. A falta do cuidado adequado pode acarretar em diversos problemas, decorrentes principalmente do acúmulo de lodo. O excesso desse material pode fazer com que a fossa transborde, exale mau cheiro ou facilite o aparecimento de pragas.

Além disso, as fossas sépticas podem apresentar problemas pela ausência de limpeza, fazendo com que seja necessário repará-las, o que pode sair mais caro que o serviço de manutenção.

Quando fazer a limpeza?

A periodicidade com que a limpeza deve ser feita é uma dúvida muito comum. Infelizmente, não há uma resposta precisa para isso. Recomenda-se que o serviço seja feito pelo menos uma vez ao ano.

Deve-se, contudo, ficar atento ao nível de rejeitos presentes na fossa e eventualmente realizar a limpeza em períodos menores de tempo, sempre levando em conta fatores como o número de habitantes na casa e o volume de água utilizado.

Como a limpeza é feita?

A limpeza da fossa séptica é feita com a intenção de retirar a maior parte do lodo que se concentra no fundo dela. Para isso, alguns passos são necessários.

Primeiro, é importante que a fossa fique alguns minutos destampada, para que os gases produzidos e que ficam retidos lá dentro sejam liberados. Esses gases podem ser perigosos e trazer riscos à saúde.

Depois, o material é sugado com uma mangueira para um recipiente apropriado, geralmente em um caminhão-pipa, que fará o transporte do que foi coletado para o tratamento em local correto. É interessante não retirar todo o lodo da fossa, mantendo cerca de 10% do material para que o tratamento do esgoto continue normalmente após a limpeza.

Caso o lodo do fundo da fossa esteja duro, é necessário colocar água e misturá-lo com um agitador para que a sucção seja possível. É recomendável também que se escolha um dia e horário em que a fossa não receba esgoto.

Diante da necessidade de materiais e ferramentas adequadas e o transporte para locais apropriados, é fundamental que uma empresa especializada e com experiência no processo seja contratada para a realização do serviço.

Quais os problemas de não fazer a limpeza?

Como já mencionado, não realizar a limpeza da fossa pode fazer com ela transborde, apresente odor desagradável ou propicie o aparecimento de pragas. Mas esses não são os únicos problemas que podem aparecer.

A falta de higienização desses locais pode contaminar o solo e os lençóis freáticos, que muitas vezes são utilizados como fonte de água potável, e propiciar o surgimento de doenças causadas pela falta de coleta e tratamento de esgoto ou aquelas transmitidas por pragas.

Por fim, não realizar essa tarefa pode fazer com a fossa fique e cheia e os rejeitos acabem voltando pela tubulação. É importante compreender que a limpeza de fossa séptica é uma atividade de caráter preventivo.

As consequências, tanto ambientais e de saúde quanto financeiras, de não fazê-la são muito mais graves do que o trabalho e o custo de contratar uma empresa especializada.

Quer saber mais sobre o assunto e conhecer as melhores soluções para a limpeza de fossas? Acesso nosso site!

Deixe um comentário

dois × quatro =