confira-os-5vdesafios-do-agronegocio-enfrentados-pelos-produtores.jpeg

Confira os 5vdesafios do agronegócio enfrentados pelos produtores

Por SuperBAC Biotechnology Solutions
Escrito em 9 de janeiro de 2019
Atualizado em 9 de janeiro de 2019
Blog

Desde a comida colocada à mesa, da roupa que vestimos, até o combustível que enche o tanque, muito do que é consumido diariamente por todas as famílias brasileiras é proveniente do agronegócio.

Além de suprir essas necessidades, esse setor representa uma fatia considerável da economia nacional. No final de 2017, o agronegócio contribuiu com 23,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, de acordo com estimativas da Confederação Nacional da Agricultura e da Pecuária do Brasil (conhecida pela sigla CNA). Ou seja, um quarto de todas as riquezas geradas nacionalmente são de responsabilidade do agronegócio, incluindo os 96 bilhões de reais exportados no mesmo ano.

No entanto, tais números não significam a inexistência de problemas no setor. Por isso, listamos os principais desafios do agronegócio nacional que, se contornados, poderiam incrementar ainda mais a produção.

1. Problemas logísticos

Para que os produtos cheguem aos clientes em plenas condições de consumo, eles precisam ser transportados adequadamente, de forma rápida e com preço competitivo.

Contudo, alguns obstáculos dificultam a concretização desse objetivo. Entre eles estão a necessidade de percorrer longas distâncias, muitas vezes em estradas precárias, nas quais os produtos são submetidos a diversas intempéries, agravadas quando não há a armazenagem correta. Por fim, a mais recente imposição pelo governo de uma tabela de fretes mínimos aumentou o custo desse procedimento.

2. Desperdício 

Essa deficiência logística afeta outro desafio a ser superado pelo agronegócio: a redução do desperdício, que impacta fortemente nos custos.

É necessário implementar técnicas, do campo ao transporte, a fim de evitar danos aos produtos e garantir que eles estarão em condições adequadas aos consumidores. Estes tendem a rejeitar itens que apresentem qualquer tipo de avaria.

3. Burocracia 

A maioria das regras impostas ao agronegócio são pertinentes e evitam o risco de prejuízos ambientais e sanitários. É o caso das regras de importação e exportação de alimentos. Elas evitam que doenças transitem de um país para o outro, prevenindo a entrada de produtos contaminados e eventuais epidemias.

Todavia, é necessário simplificar tais regras, para que, assim, o produtor consiga compreendê-las e cumpri-las. Não é raro que a complexidade das normas faça com que se perca muito tempo apenas tentando entendê-las.

4. Falta de água

água é um insumo insubstituível em toda a cadeia do agronegócio. Mesmo com o sucesso da implementação de sistemas de irrigação, os regimes de chuva constantes são fundamentais para a manutenção da produção em bons níveis.

Por isso, é preciso investir em soluções que promovam o uso consciente desse recurso e na preservação do meio ambiente, de modo a mitigar os efeitos do aquecimento global. Se não controlado, esse fenômeno interferirá bruscamente nos períodos de chuva e seca em diversas regiões do planeta, afetando o agronegócio.

5. Ausência de mão de obra

A crescente mecanização não torna a mão de obra dispensável. Entretanto, o número de trabalhadores do setor é cada vez menor, o que faz com que seja necessário criar atrativos e condições vantajosas que incentivem um número maior de pessoas a  trabalhar no ramo.

A resolução dos desafios do agronegócio passa por iniciativas que dependem da união de representantes do setor e do estado, a fim de realizar as alterações de forma efetiva e equilibrada. Assim, o agronegócio conseguirá contribuir ainda mais com a economia nacional.

Gostou do texto? Aproveite então para curtir a SuperBAC no Facebook!

Deixe um comentário

9 + 15 =

Fique por dentro

Fique por dentro de todas as nossas novidades e soluções, do mercado de
agropecuaria, saneamento e bens de consumo.