Como fazer o controle de odor em estações de tratamento?

Industrial worker operator of metal bending and punching machine at factory

Engana-se quem acredita que a poluição causada pelas empresas afeta somente o meio ambiente! Um dos grandes problemas enfrentados pelos cidadãos, em especial aqueles que vivem no entorno das indústrias, é o odor liberado durante os processos produtivos.

Além dessa adversidade recorrente, indústrias devem realizar o tratamento de seus efluentes antes de lançá-los na natureza, devido à preocupação ambiental e regulamentação. Porém, as estações que realizam esse tratamento liberam gases que se combinam com a atmosfera e causam o cheiro desagradável.

É justamente por isso que são necessárias práticas para controle de odor nesses locais! Quer saber como isso pode ser feito? Então continue sua leitura!

Os elementos que causam mal odor

Como cada empresa utiliza diferentes produtos em suas estações de tratamento – de acordo com a sua finalidade e o tipo de processo produtivo – são inúmeras as substâncias que podem se combinar com o ar e causar o mau cheiro. No entanto, algumas delas merecem mais atenção.

Geralmente, os compostos químicos das estações de tratamento que estão relacionados ao odor são os indóis, mercaptanas, aldeídos, ácidos inorgânicos e compostos orgânicos que possuem nitrogênio e cetonas. Esses elementos se originam da decomposição anaeróbia de substâncias que possuem elevado peso molecular.

Soluções para controle de odor nas estações de tratamento

São inúmeros os processos utilizados para controlar o odor emitido nas estações de tratamento. Criado nos EUA, um dos métodos desenvolvidos recentemente consiste em utilizar conchas do mar para filtrar o mau cheiro, podendo controlar o odor emitido em estações de tratamento de iodo, esgoto, centros de compostagem e aterros.

Outro procedimento comum é a oxidação térmica, utilizada em compostos orgânicos voláteis. Essa técnica se vale do princípio da queima dos compostos causadores do mau cheiro de maneira direta. No entanto, apesar da sua eficácia, os custos de instalação e funcionamento são elevados, pois é necessário utilizar combustível para oxidar o material.

Atualmente a solução mais eficiente e econômica para controle e eliminação do mau odor, é o tratamento biológico. Ele atua diretamente na degradação de resíduos orgânicos causadores de odores indesejáveis. A ação é realizada por bactérias ou microrganismos que degradam estes resíduos. O processo pode ocorrer de duas formas: aeróbia, utilizando bactérias/microrganismos que necessitam de oxigênio; e anaeróbia, por meio de bactérias/microrganismos que não consomem oxigênio para a degradação da matéria orgânica.

Por fim, podemos citar ainda a biofiltração. Esse processo captura os compostos causadores do mau odor em um leito filtrante, onde são oxidados por microrganismos. Vale ressaltar que esse tipo de tratamento possui a limitação da área necessária para instalar os filtros biológicos.

Percebeu como é importante realizar o controle de odor nas estações de tratamento? Por isso é fundamental que as empresas tomem certos cuidados para evitar possíveis danos causados pelos processos produtivos!

Se interessou pelo assunto? Então saiba também como fazer a gestão de resíduos industriais de maneira correta!

Deixe um comentário

onze + 18 =